Oito homens fortemente armados explodem agência do BB em Natividade No local, a PM encontrou cápsulas de fuzil 556, 762, de pistola 380, além de dinamite

Oito homens fortemente armados explodem agência do BB em Natividade

No local, a PM encontrou cápsulas de fuzil 556, 762, de pistola 380, além de dinamite

 
Raimunda Carvalho
Da Redação

Foto: Divulgação
A quantia levada do banco ainda não é conhecida

Oito homens fortemente armados com fuzil e pistola explodiram nesta quinta-feira, 30, por volta de 1 hora, a agência do Banco do Brasil (BB), em Natividade. A quantia levada da unidade finaceira ainda não é conhecida.

De acordo com a PM, o grupo de dividiu. Quatro homens entram na agência para praticar a ação criminosa e os outros permaneceram do lado de fora atirando para o alto na tentativa de intimidar policiais militares que residem nas imediações.

No local, a Polícia Militar (PM) encontrou cápsulas de fuzil 556, 762, de pistola 380, além de dinamite.

Os bandidos também tentaram explodir a agência do Banco da Amazônia [Basa], mas não lograram êxito, uma vez que foram impedidos por militares.

Os oitos homens conseguiram fugir em uma camionete em direção ao Colégio Agrícola do município, mas uma equipe da corporação continua em diligências para capturá-los.

Na ação criminosa, uma pessoa que passava no local foi feita refém, mas já foi liberada. Ninguém ficou ferido.

Confira a seguir imagens dos abusos flagrados pelo Tokayak no lago de Palmas:

Página inicial » Estado » Notícia
Listagem completa sobre Estado ou por data 30/01/2014
30/01/14 18h0730/01/14 19h04
 

Grupo Tokayak denuncia pesca predatória na piracema no Tocantins

Esportistas e ambientalistas afirmam que levam ao conhecimento das autoridades, mas descaso “é grande”

 
Raimunda Carvalho
Da Redação

A piracema, temporada em que os peixes sobem os rios até suas nascentes para desovar, garantindo a reprodução, não é respeitada no Estado. A declaração é de dois integrantes do grupo Tokayak. O período da piracema segue até o dia 28 de fevereiro.

As Instruções Normativas Interministeriais do Ministério da Pesca e Aquicultura e Meio Ambiente nº 12/2011 e 13/2011 estabelecem normas de pesca para as bacias hidrográficas dos rios Araguaia e Tocantins, respectivamente.

De acordo com a legislação, quem não cumprir a normativa e for flagrado está sujeito a pagar multa de até R$ 100 mil com acréscimo de R$ 20 por quilo do pescado que será apreendido. Além da multa, os pescadores também estão sujeitos a pena de até três anos de reclusão.

Foto: Divulgação

Seis dos integrantes do grupo Tokayak em um dia da prática esportiva

O Grupo Tokayak, formado por 23 pessoas que praticam a pesca com caiaque, modalidade esportiva pesque e solte, e realizam também trabalho de preservação ao meio ambiente, denuncia a pesca predatória nos rios, lagos e reservatórios do Tocantins.

Cleuby Sousa Lima, um dos integrantes do grupo, afirmou que os integrantes têm o hábito de pescar semanalmente. “Durante as nossas pescarias, flagramos 

Foto: Divulgação
Cleuby afirmou que já fez ligações para Cipama e Naturatins, mas nunca teve garantia de fiscalização 

 constantemente pescadores com redes e tarrafas. A prática predatória só deixa de ser um ato irregular quando há uma autorização e não é o que obeservamos no Tocantins. Os pescadores no Estado agem de forma indiscriminada”, critica.

Lima ressaltou que os pescadores realizam a pesca sempre nos mesmos lugares. “Eles não têm medo, pois os locais que frequentam são de fácil acesso. Por exemplo, na Praia do Prata diariamente há pessoas desreipeitando o período de restrição da atividade. Não estamos denunciando pescadores que usam o caniço, mas aqueles que interrompem irregularmente a reprodução ”, explicou.

Ele afirmou que já fez diversas ligações para a Companhia Independente de Polícia Militar Ambiental do Estado do Tocantins (Cipama) e Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), mas nunca teve garantia de que a fiscalização seria realizada com rigor.

“Quando somos atendidos, ouvimos que a equipe que fiscaliza não consegue chegar até o local indicado, porque não tem combustível, barco e tampouco carro. Já mandaram a gente ligar até para a Polícia Militar, que não tem nada que ver com assunto. Percebemos que o descaso é grande”, enfatizou.

Lima contou que quando os pescadores avistam algum dos integrantes do grupo Tokayak afirmam que aquela é a última vez. “Só dizem que vão parar, mas não cumprem a promessa. Quando eles percebem que estamos tirando foto ou filmando, eles deixam o local, mas, quando retornamos, eles estão lá de novo. Sozinhos, nós não conseguiremos. O período da piracema não é respeitado no Tocantins”, garantiu Lima.

Para ele, o governo estadual não oferece apoio para os órgãos competentes. “Para que os fiscais possam desenvolver o trabalho, eles precisam de apoio do governo. Se eles não tiverem meios de chegar até o local, dificilmente a irregularidade será combatida. Outro ponto que precisa ser revisto é o número de fiscal que existe no Estado e o que há é para rir. Já foi denunciado na TV que eles sequer têm lugar para ficar”, comentou.

Pesca esportiva
O turismo de pesca esportiva, conforme Lima, pode gerar receita para o Estado. “O turismo de pesca no País cresce bastante e o Tocantins tem lugares belissímos. A receita com turismo é considerável. Nós temos guias profissionais que recebem estes excursionistas, mas falta política para gerar emprego. Nós ouvimos muitos discursos, mas na prática não há nada de concreto. É lamentável”, censurou.

Foto: Divulgação
Flávio Fregonesi disse que não há dúvida de que quem pega muito pesixa tem a intenção de comercializar

Denúncias, de acordo com Flávio Fregonesi, outro integrante do grupo, são feitas por todos os membros do Tokayak. “Fazemos a nossa parte, ou seja, delatar a irregularidade. Outro fato que precisa ser levado em consideração é que existe muita sujeira no lago e rio. É comum encontrarmos latinhas e sacos de lixo em toda a extensão, e não deixamos lá não. Colocamos dentro do caiaque e depositamos em um lugar apropriado. Quando encontramos alguém contaminando o meio ambiente, nós orientamos. Nós não só pescamos”, garantiu Fregonesi.

Para ele, a maioria das pessoas que fazem a pesca predatória é para comercialização. “Os pescadores esticam cerca de 30 metros de rede e praticam a irregularidade não somente em lugares reservados, mas públicos. Não há dúvida de que quem pega muito tem a intenção de comercializar. Não há fiscalização mesmo. Só falar não adianta”, denunciou.

O outro lado
CT entrou em contato com o Naturatins que negou a falta de fiscalização Já o Cipama negou ter recebido alguma reclamação.
 
Confira a seguir imagens dos abusos flagrados pelo Tokayak no lago de Palmas:

ENCANEL PALMAS A SUA CASA

Encanel

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Nenhuma avaliação Dê sua opinião Seja o primeiro!

 
 

 


Você conhece Encanel?

1Dê uma nota de 1 a 5 estrelas:

  • Horrível
  • Ruim
  • Mais ou Menos
  • Bom
  • Sensacional
  • …clique nas estrelas

2Sua avaliação:

 

MINHA CASA MINHA VIDA Liminar impede repasse de verbas a construtoras nO juiz federal Ubiratan Cruz Rodrigueso TO-

MINHA CASA MINHA VIDA
Liminar impede repasse de verbas a construtoras no TO
Juliana Matos
O juiz federal Ubiratan Cruz Rodrigues concedeu hoje liminar que impede repasse de verbas a construtoras investigadas por suposto envolvimento em fraudes na construção de unidades habitacionais do Programa Minha Casa Minha Vida em 117 municípios do Tocantins. Uma Ação Civil Pública (ACP) foi proposta ontem contra instituições financeiras e construtores responsáveis pelas obras. A ação foi proposta pelo Ministério Público Federal (MPF) no Tocantins.
As instituições financeiras denunciadas são o Banco Paulista SA, Cobansa Companhia Hipotecária, Domus Companhia Hipotecária e a Companhia Hipotecária Brasileira. A ação denuncia ainda as construtoras Concrefort Construtora Ltda, Construtora Domínio Ltda e Savana Construtora e Incorporadora Ltda, além dos empresários Dalvina Dias Almeida, Gabriela de Freitas Borges Araújo Coronheiro, Lindomar de Freitas Borges e Lindomar de Freitas Borges Júnior por fraudes na construção das unidades habitacionais do Programa Minha Casa, Minha Vida, 1ª etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do Governo Federal.
Segundo o MPF, os municípios contemplados com as unidades através de oferta pública, sendo o Governo Estadual o proponente. Ao todo, 2.325 unidades habitacionais foram financiadas pelo Banco Paulista e 1.125 pela CHB, segundo a ação.
Fraude
Ainda de acordo a denúncia, há indícios de que tenha havido direcionamento na escolha das três construtoras escolhidas para efetuar as obras. A ACP ainda informa que há sinais de as mesmas não tenham capacidade técnica e operacional para efetuar o objeto dos contratos.
De acordo o MPF, todos os municípios onde foram averiguadas as irregularidades em questão possui pelo menos 50 mil habitantes. Mais detalhes do assunto você confere na versão impressa do JTo. (Com informações da assessoria do MPF-TO)

▩

Dupla finge ser passageiros e assalta van com armas de brinquedo em Wanderlândia A dupla acabou presa. Breno Rodrigues de Araújo Rocha, 18 anos, e um adolescente de 17 anos, foram localizados numa ponte próxima a cidade. Eles foram encaminhados para Delegacia de Tocantinópolis…

Dupla finge ser passageiros e assalta van com armas de brinquedo em Wanderlândia
 
A dupla acabou presa. Breno Rodrigues de Araújo Rocha, 18 anos, e um adolescente de 17 anos, foram localizados numa ponte próxima a cidade. Eles foram encaminhados para Delegacia de Tocantinópolis…
 
Autor: Ana Cássia Costa
 
Dupla assaltou passageiros com armas de brinquedo
Rede.TO
 
 

Dois jovens se passaram por passageiros para assaltar uma van na cidade de Wanderlândia por volta das 17h30 desta terça-feira, 28. A van fazia a linha de Araguaína à Tocantinópolis e no momento do assalto estava com cerca de 10 passageiros a bordo, além do motorista.

Segundo informações da Polícia Civil de Tocantinópolis, Breno Rodrigues de Araújo Rocha, 18 anos, e um adolescente de 17 anos entraram na van como se fossem passageiros e pouco mais a frente, no trevo da cidade, anunciaram o assalto. O menor estava com duas armas de brinquedo, tipo pistola, e Breno com uma faca. O menor simulou que estava armado e roubou do motorista da van um celular e dinheiro, pouco mais de R$ 120, enquanto Breno passava recolhendo os objetos de valor dos passageiros. Sete pessoas foram roubadas.

Ao fim da ação, os dois obrigaram o motorista a parar e desceram correndo em direção a cidade.

O motorista da van foi até o Destacamento da Polícia Militar de Wanderlândia e comunicou o ocorrido. A dupla foi capturada numa ponte próxima a cidade e encaminhada à Delegacia de Polícia Civil de Tocantinópolis. Com eles foram recuperados dinheiro, aparelhos celulares, um tablet e outros objetos produtos do roubo.

A Polícia Civil informou ainda que os dois permaneceram calados, não tendo confessado o crime. A dupla foi encaminhada para a Cadeia Publica de Tocantinópolis. De lá, ainda de acordo com a Polícia Civil, o menor seria levado para uma casa de menores em Santa Fé, local mais próximo do município. 

 
 
 
 

Tags: duplapassageirosassaltavanarmasbrinquedoWanderlândia

 

0
       

 
Preencha seu comentário abaixo!

( Você ainda pode digitar 700 caracteres )
 
Seja o primeiro a comentar esta notícia!
 
 
Clique Aqui para Ver Todas Notícias em “Plantão de Polícia”